1- Introdução à Anatomia

Anatomia é a ciência que analisa a estrutura biológica e estuda, macro e microscopicamente, a constituição, o desenvolvimento e a função do corpo de seres organizados. Pode ser estudada, principalmente, de acordo com a seguinte classificação:
 
a) Anatomia Regional
– Estuda estruturas de determinados segmentos corpóreos como cabeça, pescoço, tronco e membros.
 
b) Anatomia Sistêmica
– Estuda os aspectos anatômicos de diversos sistemas como o digestório, respiratório, muscular…
 
c) Anatomia Clínica
– Estuda os órgãos, sistemas ou regiões baseados nas doenças ou desordens presentes em cada estrutura anatômica.

Divisão Básica do Corpo Humano

intro1.png

Conceito de Normalidade e Variação Anatômica

– Na medicina, normal significa sadio, hígido, mais frequente em dada amostragem.

– “A variação, em anatomia, é uma constante”.

– Variações anatômicas (externas ou internas) podem apresentar-se externamente ou em sistemas sem que tragam prejuízos funcionais.


Anomalia X Monstruosidade

Anomalia: Uma variação que causa desvio ou alteração anatômica que traz certo prejuízo à função.
 

Monstruosidade: Anomalia acentuada que deforma profundamente a construção do corpo, sendo via de regra incompatível com a vida.


Fatores Gerais de Variação

– Idade
– Sexo
– Raça
– Evolução
– Biotipo

Planos e eixos anatômicos

Os planos anatômicos podem ser tangenciais (aqueles que não necessariamente seccionam o corpo) ou seccionais (os quais seccionam o corpo). Os principais planos tangenciais são:

a) Plano anterior (ventral): o plano anterior corresponde aos cortes verticais que passam bem próximo à região anterior (ventral) de nosso corpo.

b) Plano posterior (dorsal): este plano corresponde aos cortes verticais que passam tangentes à região posterior (dorsal) de nosso corpo. Note que os planos anterior e posterior são paralelos entre si.

c) Planos laterais direito ou esquerdo: são planos que correspondem aos cortes verticais que passam tangentes às superfícies do lado direito e esquerdo de nosso corpo.

d) Plano superior (cranial): é um típico exemplo de um corte horizontal (transversal) que passa próximo à região superiora da cabeça.

e) Plano inferior (caudal): esse é outro exemplo de um corte horizontal (transversal), mas que passa próximo aos pés. Os planos cranial e caudal são também paralelos entre si e ocorrem transversalmente (ou horizontalmente), sendo também denominados planos transversais ou horizontais. O termo caudal é usado quando se deseja descrever uma estrutura que esteja no tronco, pois esse termo se refere à cauda vestigial do homem (como o Cóccix, por exemplo).

Poderíamos também citar como planos seccionais:

a) Plano Sagital: plano vertical que passa longitudinalmente através do corpo, separando-o em lados direito ou esquerdo. No plano Sagital mediano, o corpo é dividido exatamente em duas metades iguais, uma direita e outra esquerda.

b) Plano Frontal (coronal): plano que passa através do corpo dividindo-o em parte anterior ou posterior.

c) Plano horizontal (transversal): plano que passa paralelamente ao solo, dividindo o corpo numa parte superior e outra inferior.

Por outro lado, temos ainda as linhas imaginárias que visam unir e interligar os planos no espaço, de forma que ocorram movimentos nos planos anatômicos. Essas linhas são chamadas de eixos anatômicos. Temos três eixos principais:

a) Eixo longitudinal (súpero-inferior): como o próprio nome diz, interliga os planos cranial e caudal, os quais são exemplos de planos transversais. Esse eixo refere-se, portanto, a uma linha vertical que vai de superior a inferior, da cabeça aos pés.

b) Eixo Sagital (anteroposterior): corresponde a uma linha imaginária que une o plano anterior ao plano posterior, exemplos de planos frontais. É, portanto, uma linha horizontal que se estende, por exemplo, do umbigo à coluna vertebral.

c) Eixo transversal (laterolateral): trata-se de uma linha imaginária horizontal que vai de um lado ao outro, por exemplo, do ombro direito ao ombro esquerdo. Desse modo, esse eixo interliga planos sagitais.

Os diversos movimentos do corpo ocorrem nos planos anatômicos e são normalmente descritos na posição anatômica. Além de movimentos simples que ocorrem nas articulações, nosso corpo é capaz de realizar movimentos mais complexos como: flexão/extensão, abdução/adução, elevação/abaixamento, rotação medial/lateral, pronação/supinação, inversão/eversão, dorsiflexão/flexão plantar, entre outros.


Termos de Posição e Direção

– Mediano

– Medial, Lateral e Intermédio

– Ventral (anterior), Dorsal (posterior) e Média

– Cranial (superior), Caudal (inferior) e Média

– Interno (profundo), Externo (superficial) e Média

– Proximal, Distal e Média

– Palmar, Dorsal

– Ipsilateral (mesmo lado), Contralateral (lado oposto)


Principais Termos de Movimento

– Flexão: diminuição do ângulo entre o segmento fixo e o que se desloca.

– Extensão: aumento do ângulo entre o segmento fixo e o que se desloca.

– Adução: movimento em direção ao plano mediano.

– Abdução: movimento em direção oposta ao plano mediano.

– Rotação externa (lateral): Movimento de giro em torno de um eixo longitudinal.

– Rotação interna (lateral): Movimento de giro em torno de um eixo longitudinal.

– Supinação / Pronação: Movimentos combinados do antebraço.

– Inversão / Eversão: Movimentos combinados no pé.

– Oposição/ reposição (polegar)

– Elevação / Depressão

– Circundução (movimentos combinados nos 3 planos)


Princípios de construção corporal

– Antimeria

– Metameria

– Paquimeria

– Estratificação

Anúncios