Opinião: 100.000 mortes pela COVID19 no país. De quem é a culpa?

Bento J Abreu

O termo culpa foi literalmente preservado do latim para o português e designa uma falta, delito ou mesmo algum erro praticado por algo ou alguém. Segundo Carlos Rocha, citando Carl Buck em “A Dictionary of Selected Synonyms in the Principal Indo-European Languages”, culpa poderia advir de uma infração de caráter moral menos forte que o pecado (porém mais intensa que um simples erro), ou mesmo designar a responsabilidade moral por uma ação errônea, o que por sua vez denotaria a culpabilidade de alguém.

Como pode ser observado, aparentemente não envolve algo extremamente grave. Costumamos cometer equívocos quase que diariamente e a expressão “foi mal… minha culpa” faz parte de nosso jargão corriqueiro. Mas a acepção de culpa adotada pelo Jornal Nacional de 7 de agosto de 2020, responsabilizando diretamente Jair Bolsonaro pelos mais de 100.000 óbitos pela COVID19 no Brasil naquele dia, beirou as raias da sordidez.

Ora, culpar uma única pessoa, ainda que o Presidente de República, por milhares de mortes a partir de uma mazela global é, no mínimo, uma absurda campanha de desinformação com pitadas robustas de desonestidade intelectual. Resta evidente que o jornalismo da emissora Globo, outrora reconhecido por sua credibilidade, desconsidera a participação de múltiplos atores na presente calamidade mundial, não por acaso chamada de pandemia. Assim, a partir de um recorte específico da realidade, o famigerado programa jornalístico não informa o telespectador devidamente, mas simplesmente vilaniza tamanho infortúnio com um maniqueísmo pueril. Não admira as queixas do Presidente Bolsonaro de que o Jornal Nacional teria “festejado os números como final de Copa”.

O cenário é grave. Não obstante, cerca de 2,8 milhões de pessoas contaminadas já se recuperaram totalmente da doença. O Brasil apresenta cerca de 469 mortes / milhão de habitantes (plataforma worldmeters em 08/08/2020), o que nos coloca na 11a posição em números de óbitos, a despeitos de figurarmos como a 5a maior população mudial. Cada vida é única e importa, e a situação já seria lamentável com uma única perda. Mas se realmente quisermos buscar a verdade e, por que não?!, procurarmos o(s) culpado(s) para que tudo não se repita, uma série de questões devem ser pontuadas:

A China, governada por uma ditadura comunista sanguinária que teria deliberadamente atrasado a liberação de informações sobre a COVID19 por mais de 2 meses, seria culpada da situação? Essa culpa ficaria ainda mais evidente diante da perseguição que inúmeros médicos e jornalistas independentes sofreram ao divulgar a situação em Wuhan? Aliás, os dados fornecidos pelos chineses são realmente fidedignos?

A OMS, que se apressou a afirmar que a contaminação não poderia ser transmitida de humanos para humanos, poderia ser culpada? Também seria culpada por apenas se pronunciar estar diante de uma pandemia em 10 de março de 2020, quando a doença já se espalhara pelo mundo? Ou seria por que essa organização, inicialmente, não teria recomendado o uso de máscaras protetoras de proteção e ter voltado atrás em diversas decisões?

Os cientistas, blogueiros e outros inivíduos que projetaram / reverberaram que teríamos cerca de 1 milhão de mortes no país a partir de modelagens imprecisas e que deram subsídio para medidas autoritárias podem levar a culpa? Será que contribuíram para o pânico e histeria que motivaram o fechamento do comércio e causaram restrições diversas à população, a despeito da falta de qualquer comprovação? Esses indivíduos, bem como nossos gestores e políticos, responsabilizar-se-ão pelo desemprego, redução da renda familiar e fechamento de empresas no Brasil?

Seriam culpados a mídia, como também vários médicos e cientistas, os quais promoveram uma campanha maciça contra a hidroxicloroquina e outros tratamentos precoces por, supostamente, não haver fortes evidências para sua utilização quando os dados que se avolumam (apesar de majoritariamente observacionais) demonstram sua relevância clínica? Será que concordam com a redução da autonomia nédia para o estabelecimento da consuta terapêutica? Já que nitidamente vários especialistas se afastaram da busca elementar pela verdade, penso que podem ser considerados culpados por parte do descrédito que a população hoje tem em relação à syênssia… digo, ciência?! Interessante relembrar que as tão esperadas vacinas encontram-se em avaliação e não se sabe ao certo se serão comprovadamente eficazes contra a COVID19.

Seriam culpados os governadores e prefeitos que, mesmo sabendo que a COVID19 não tardaria a chegar no país, optaram por manter o carnaval e suas consequentes aglomerações? Esses mesmos políticos que sobrefaturaram valores de insumos, equipamentos e materiais emergenciais, além de terem sido incapazes de gerenciar a logística para o incremento dos locais de atendimento num período atípico, podem ser responsabilizados por tantas mortes?

Sérgio Moro e Henrique Mandetta, entre inúmeros outros, podem ser tachados como culpados quando abandonaram suas posições centrais no governo durante uma crise sem precedentes, motivados por interesses pessoais e finalidades eleitoreiras?

Ou será que o STF, por “amarrar” as diversas ações do governo federal e dar excessiva autonomia a Estados e Municípios, várias vezes atropelando a Constituição Federal a quem deveria zelar, seria considerado culpado pelo cenário? Considerando que nesse interstício alguns ministros se ocuparam de forma vexatória na busca de uma tal de fakenews (também conhecida como opinião contrária), enquanto liberavam criminosos e tolhiam as atividades policiais em favelas, poderiam sofrer reprimendas da população, não é mesmo?!

Os presidentes da câmara e do senado (com letras minúsculas mesmo) podem ser classificados como culpados já que não disponibilizaram o bilionário fundo eleitoral para a população? Ou seriam culpados por apenas sabotarem as inúmeras medidas provisórias de interesse público que caducaram durante o período?

Talvez a culpa seja do próprio governo federal por não ter devidamente divulgado suas ações, abastecido os dados fidedignamente no sistema e não ter combatido suficientemente as falácias de inimigos externos e internos que dessa situação se aproveitaram em benefício próprio.

Na verdade, provavelmente a culpa seja sua, ilibado leitor, por ter permitido o livre desenrolar de toda essa trama, enquanto curtia as benesses do delivery encarcerado em sua cômoda casa. Mas de uma coisa esteja certo, mesmo que não concorde com algum trecho (ou com todo o texto!), tenha a plena ciência de que não estamos diante de um único réu…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s