Minuto Anatômico #55: Fossa Poplítea

Anna Beatriz Fontes de Holanda

Nossa publicação de hoje relembra um pouco sobre o que é a fossa poplítea e quais estruturas musculoesqueléticas e vasculares estão associadas a essa região, localizada posteriormente ao joelho.

Um quadro clínico frequente e comum relacionado a fossa é a formação de um cisto, que pode ser chamado de cisto poplíteo ou de Baker. Em geral, o tratamento adotado segue medidas conservadoras e que tratam uma possível lesão paralela, responsável pela formação do cisto. Os métodos de aspiração e uso de injeções medicamentosas no local afetado são medidas temporárias e, ocasionalmente, o cisto poderia se formar novamente. Por isso é importante tratar primeiramente a lesão associada, para que a diminuição do cisto aconteça gradualmente. Veja mais detalhes abaixo:

REFERÊNCIAS

MOORE, Keith L. Anatomia orientada para a clínica. 7. Ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2014.⁣
STANDRING, S; Gray’s Anatomia: A base anatômica da parte clínica. 40. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2008.⁣
KENHUB. Popliteal fossa. Disponível em: https://www.kenhub.com/en/library/anatomy/popliteal-fossa. Acesso em: 30 agosto. 2020.
INSTITUTOTRATA. Cisto de baker. Disponível em: https://www.institutotrata.com.br/cisto-de-baker/. Acesso em: 30 agosto. 2020.  

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s