Guga Noblat e a diferenciação da genitália externa

Segunda-feira, 14 de abril de 2019. As manchetes do dia oscilaram entre as enfadonhas porém típicas notícias de início do ano – especulações envolvendo a contratação de jogadores de futebol, previsão de especialistas sobre a economia, preparativos para o início das aulas; além da extradição do terrorista e homicida Cesare Battisti à Itália para cumprir sua postergada sentença de prisão perpétua. Não obstante, uma fala que deveria causar alvoroço entre os profissionais da saúde passou incólume durante todo o dia. Bem, pelo menos até agora…

Num debate envolvendo uma acalorada discussão sobre ideologia de gênero no programa Morning Show da Jovem Pan, o ex-apresentador Guga Noblat, utilizando aquela certeza e convicção típicas dos mais ignorantes, proferiu sem maiores pudores que, pasmem!, “a genitália se forma com 10 meses de gestação”.

Uma expressão muito interessante de Guilherme Policena de Almeida diz que os “ignorantes cobrem com convicção sua falta de conhecimento”. Após rever o debate e o comportamento inquisitório e prepotente do cidadão, penso que se trata exatamente disso.

Ora, qualquer indivíduo que já realizou ou presenciou um ultrassom morfológico sabe muito bem que, após um período de indiferenciação durante o desenvolvimento fetal, as gônadas normalmente adquirem suas características sexuais por volta de 12 semanas de gestação. Assim, as gônadas diferenciam-se entre ovários ou testículos a partir do sexo cromossômico, XX e XY, respectivamente.

Diferentemente da formação ovariana, a diferenciação dos testículos é mais complexa e envolve um gene organizador testicular – SRY – localizado no braço curto do cromossomo Y. Já a genitália interna masculina ou feminina é orientada a partir da secreção de um hormônio denominado
fator de inibição Mülleriano ou hormônio antimülleriano . No entanto, é a formação da genitália externa que mais desperta a atenção dos pais, por motivos óbvios, e desenvolve-se a partir de estruturas análogas entre ambos os sexos como tubérculo genital, protuberância genital, dobras urogenitais e seio urogenital. Maiores detalhes podem ser observados em quaisquer livro de Embriologia Humana, que fatalmente o ex-apresentador desconhece ou finge desconhecer.

Ao praticar mais um desserviço para o público a fim de emplacar sua narrativa ideológica, Guga Noblat se acomoda perfeitamente na sentença de Olavo de Carvalho que diz que “não há covardia mais torpe que a covardia da inteligência, a burrice voluntária, a recusa de juntar os pontos e enxergar o sentido geral dos fatos”…

Dr Bento J Abreu

Editor do site, professor, pesquisador e interessado em assuntos atuais

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s