Etimologia #94: Fíbula

Antigamente conhecido como perônio, o osso lateral da perna possui uma forma longa e apresenta-se com uma largura exígua, pouco contribuindo para a transferência de carga na região se comparado à tíbia.

Tal forma lembrou aos antigos anatomistas um alfinete ou um broche (em latim fibula, e peroné em grego). O osso passou realmente a ser designado como fíbula a partir do século XVI; e referia-se ao costume romano de prender as túnicas e vestimentas, ou simplesmente adorná-las com uma haste metálica de prata. O próprio termo latino figere significa cravar ou espetar.

Curiosamente, um ritual conhecido como infibilatio (infibilação) era comumente realizado em adolescentes na Grécia e Roma antigas, os quais tinham o prepúcio perfurado por um alfinete (fíbula). Tal procedimento visava a abstinência sexual, assim como evitar a exposição da glande do pênis, algo considerado ofensivo e desonroso.

Infibulação (em grego, kynodesmē) em estátua do poeta grego Anacreon (582–485 a.C.)

Referência:

Fernandes, Geraldo José Medeiros. Eponímia: glossário de termos epônimos em Anatomia; Etiologia: dicionário etimológico da nomenclatura anatômica. São Paulo. Plêiade, 1999.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s